“Presença e ação misericordiosa da Igreja”


A Diaconia e sua Missão


O Papa João Paulo II em sua encíclica Centesimus Annus (nº 59) ensina que a prática social é uma das dimensões essências da fé cristã. Por isso, a “Nova Evangelização deve incluir, entre os seus componentes essências, o anúncio da Doutrina Social da Igreja”. Fiel a este mandado do Santo Padre ao assumir a Arquidiocese de Porto Alegre, o Arcebispo Dom Dadeus Grings definiu como uma de suas metas básicas a ampliação do trabalho social da Igreja.

Sua inspiração está no papel que tinham os diáconos no início do cristianismo. A Igreja é uma comunidade de fé, de celebração e de caridade. O aspecto caritativo estava sob a responsabilidade dos diáconos. Como cita o livro dos Atos dos Apóstolos, os diáconos eram os responsáveis pela distribuição de alimentos e cuidado com as viúvas nas primeiras comunidades cristãs. “Sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e da sabedoria, aos quais encarregaram deste ofício” (At 6,4).


Tarefa confiada aos Diáconos


O Arcebispo define que: “a Diaconia é uma dimensão da Arquidiocese, constituída estavelmente e confiada aos cuidados de um diácono”.   Integra a estrutura de organização da Igreja Católica da Arquidiocese de Porto Alegre, tendo personalidade jurídica própria, sede e padroeiro.  É a estrutura visível da dimensão misericordiosa da Igreja com uma dupla função: ser uma presença de Igreja e coordenar os organismos de serviço de promoção humana da Igreja. A Diaconia é uma promotora da unidade e da integração entre as diversas iniciativas eclesiais de ação social.


A primeira função da Diaconia não é a de desenvolver projetos de intervenção direta, porque a sua função é a de integrar, articular e coordenar as ações já realizadas, para impulsionar a presença da Igreja na área social. Por isso, as Diaconias são o fator de unidade das ações sociais da Igreja. As Diaconias têm a responsabilidade de animar, dinamizar e mobilizar as comunidades para o testemunho cristão da caridade. Cumprida essa missão, que se completa com a abertura de novas perspectivas frente ao amplo contexto pastoral e social, a Diaconia desenvolverá também intervenções diretas, respeitando o princípio da subsidiariedade.


As Diaconias têm a missão de organizar o conjunto da prática social da Igreja numa determinada região.


Como funcionam as Diaconias


Cada uma das Diaconias da Arquidiocese de Porto Alegre tem sede própria, padroeiro e uma estrutura básica para funcionamento e coordenação das atividades. Esta organização é presidida por um Diácono e serve de referência para os programas e ações sociais da Igreja na respectiva região. Para entender a sua missão de coordenar e articular a ação social da Igreja, a estrutura funcional básica da Diaconia tem sala, secretaria e, conforme os casos, central de atendimento à população.
As Diaconias da Arquidiocese de Porto Alegre, estão tendo a implantação progressiva do conjunto de seus programas, visando reforçar a Dimensão Misericordiosa da Igreja e dar consistência à ação social integrada.


Veja os procedimentos e passos neste reordenamento da Dimensão Misericordiosa da Igreja:

 

  • Organização das Diaconias em todas as Áreas Pastorais (futuramente nas paróquias);
  • Levantamento da realidade socioeconômica em cada Área Pastoral;
  • Apoio à organização das atividades de Promoção Humana em nível de Paróquia;
  • Articulação dos trabalhos de Promoção Humana;
  • Formação de agentes para atuar na dimensão misericordiosa;
  • Busca e disponibilização de recursos materiais e financeiros para a Promoção Humana;
  • Promoção e participação no desenvolvimento de projetos integrados com organismos da sociedade;
  • Apoio às Pastorais Sociais específicas, visando a complementaridade de ações;
  • Diálogo e integração inter-religioso no trabalho de Promoção Humana;
  • Presença na gestão das Políticas Sociais Públicas;


As Diaconias estabelecerão um sistema de troca de informações entre si sobre seus programas, para evitar a duplicidade de atendimento. Ao mesmo tempo, essa integração facilitará o desenvolvimento de programas conjuntos e de mútuo apoio nas ações sociais, a exemplo do que ocorre em projetos inter-paroquiais.
O programa de ação das Diaconias funcionará em sintonia com os planos paroquiais de pastoral, bem como, estabelecerá conexão e complementaridade nas atividades panejadas.


Fonte: Arquidiocese de Porto Alegre.